Você está aqui: Página Inicial / Vereadora Maíza cobra cumprimento da lei que institui o programa “Agosto Dourado” de aleitamento materno

Vereadora Maíza cobra cumprimento da lei que institui o programa “Agosto Dourado” de aleitamento materno

por Assessoria de Comunicação última modificação 16/08/2023 16h49

A vereadora Maíza Signorelli Nunes elaborou uma indicação em que cobra o cumprimento da lei que institui o programa “Agosto Dourado” como mês de reflexão e promoção de eventos sobre a importância do aleitamento materno, com ênfase na “Semana de Aleitamento Materno”.

 Conforme ela enfatiza, o leite materno é perfeito e adequado para a nutrição, aumento da imunidade e ajuda a prevenir infecções em uma criança. Também promove o vínculo entre mãe e filho, proporciona segurança alimentar aos lactentes desde o início da vida, contribuindo para a segurança alimentar de toda a família.

 O mês do Aleitamento Materno no Brasil ocorre no mês de agosto quando são intensificadas ações intersetoriais de conscientização e esclarecimento sobre a importância do aleitamento materno, tais como: realização de palestras e eventos; divulgação nas diversas mídias; reuniões com a comunidade; ações de divulgação em espaços públicos; iluminação ou decoração de espaços com a cor dourada.

 Neste ano de 2023, o tema da campanha é “Possibilitando a amamentação: fazendo a diferença para as mães e pais que trabalham”.

 Maíza observa que já existe uma lei, cujo projeto foi de sua autoria, que tem o objetivo de chamar a atenção para a grande importância do aleitamento materno, despertando a consciência da comunidade neste sentido.

 Para isso, é preciso que a Secretaria Municipal de Saúde expeça recomendações a todos os órgãos que lhe sejam subordinados e também às instituições vinculadas direta ou indiretamente ao Município.

 A intenção é que elas possam desenvolver atividades educativas, dando maior relevo à “Semana Municipal do Aleitamento Materno”, fazendo com que a sociedade seja cada vez mais despertada para este importante direito humano.

 “A criação de um posto de coleta de leite humano em nosso hospital é uma medida imperiosa, considerando que, além de coletar, processar e distribuir o leite humano a bebês prematuros e de baixo peso, o banco de leite também poderá realizar atendimento de orientação, promoção e apoio à amamentação”, arremata.

 

error while rendering plone.comments
Pesquisar no BuscaLeg
Logotipo do BuscaLeg - Buscador Legislativo