Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Reunião confirma aumento de 27,46% para educadores

Reunião confirma aumento de 27,46% para educadores

por Jarkes Fernando Alves última modificação 10/01/2020 15h46
Reunião confirma aumento de 27,46% para educadores

Vereadora Gleiva

Professores da rede municipal de ensino terão um reajuste de 27,46% em seus salários a partir de fevereiro, conforme confirmado em reunião realizada na segunda-feira, 9, no gabinete da Prefeitura, entre a prefeita Ciça, vereadora Gleiva e professores, além de representantes do sindicato da categoria. O encontro entre a administração e os educadores foi intermediado pela vereadora Gleiva Ferreira de Mello, que tem desenvolvido um papel importante na reivindicação de benefícios para a categoria.

A prefeita Maria Cecilia Marchi Borges reconheceu a ação da vereadora Gleiva, que, segundo ela, teve um papel fundamental na resolução desta questão, pois sempre esteve à frente da causa, cobrando esse reajuste. “Agora nós conseguimos regularizar esse direito dos servidores da área da Educação. Tivemos três nos muito difíceis pela falta de recursos do estado e outras questões, mas agora estamos fazendo justiça ao trabalho destes servidores.”

A presidente da subsede do Sindi-Ute em Frutal, que reúne trabalhadores municipais e estaduais na área da educação, professora Simone Maria de Jesus Cunha, apontou que a decisão foi importante por reconhecer o direito dos professores dentro da luta que vem sendo travada desde 2017. Ela destaca que houve reajuste de 4% em 2017, mas com defasagens, o que gerou algumas novas negociações.

Segundo Simone, ouve uma ação em parceria com o Ministério Público e foram feitas três negociações com a Prefeitura em busca de justiça. “O Plano de Carreira foi enviado à Prefeitura e esse reajuste foi definido em cima dos 15% defasados e do aumento deste ano. Essa garantia vai nos aliviar e há outra reunião  em março, quando vem a questão do impacto para o reajuste salarial, que deverá gerar um novo aumento. A situação está resolvida parcialmente, mas, com esse reajuste, ficamos equiparados ao piso nacional. A luta continua para reconhecer o professor e a necessidade de incentivo à educação.”

A vereadora Gleiva Mello disse que essa decisão importante vem sedo perseguida por ela há muito tempo e que a reunião, com a equipe da Prefeitura e cerca de quinze professoras, além de membros da Secretaria de Finanças, conseguiu adequar a necessidade da administração e dos servidores da área. Ela explicou que a secretária da Educação, Gabriela Mello, enviou a previsão de impacto nas contas do município, que foi englobado no reajuste de acordo com o Piso Nacional do Magistério.

Gleiva explicou que, além do reajuste do piso salarial, que equiparou o salários dos educadores ao piso nacional, foi reivindicada a revisão da matriz salarial, que deverá ser discutida em março. “Nós teremos uma reunião extraordinária na Câmara na semana que vem para aprovar esse aumento de acordo com o piso, para passar a nova matriz salarial e viabilizar o reajuste na folha de janeiro, que receberemos em fevereiro. E em março, teremos novas reuniões para assegurar os direitos dos professores. Do piso foi assegurado o reajuste de 27,46% e ainda temos essa nova discussão sobre a matriz salarial.”

error while rendering plone.comments
Pesquisar no BuscaLeg
Logotipo do BuscaLeg - Buscador Legislativo